Por muito tempo interpretei errado o que era a verdadeira intercessão. Interceder significa literalmente “mediar”, significa fazer mediação. Interceder é você se colocar no lugar do outro e pleitear, defender, a causa dele.

O intercessor é aquele que levantará as mãos para Deus e dirá: “Pai, eu me coloco diante do Senhor para lutar em favor da minha causa. Eu apresento a minha vida, a minha fé, a minha insistência como um argumento para que o Senhor abençoe a minha causa”.

Portanto, o intercessor é alguém que, com humildade, mas com ousadia, se colocará diante do Senhor. Farei conhecido o meu  clamor diante do Soberano, sabendo que Ele é poderoso para realizar e resolver todas as coisas.   E o mais interessante ainda está por vir, quando você se coloca diante do Senhor para que ele venha defender a sua necessidade, é Ele quem realiza.

Ele é quem lutará por você. Por muito tempo pensei que eu precisava fazer algo. Imaginava que na minha fraqueza, na minha limitação teria que guerrear.  Batalhar e derrotar as fortalezas malignas, e não pense que fazia isso sem um frio na barriga. Por diversas vezes fiquei com medo de ser fulminada no momento de intercessão. Quem sabe  fosse por causa da minha imaturidade. E não tenho vergonha alguma disso.

Hoje meus amigos, entendo que sim nós entramos em guerra por meio da intercessão. Mas, precisamos entender quem é que lutará a batalha. Compreendo que não preciso ter medo todas as vezes que me colocar na brecha por meio da intercessão. Sabe por quê? Porque eu sei quem está assentado no trono no céus, e eu sei também que estou com ele nas regiões celestiais. Sei que não sou eu que me coloco diante das trevas, mas aquele que venceu a morte. Aquele que tem poder no céus e na terra. É esse que habita em luz inacessível, somente Ele guerreará pela minha causa.

Quando me coloco diante do Senhor como intercessora, já estou guerreando para vencer. Porém, é o Senhor que enfrentará as trevas por mim. O Senhor o Rei dos Reis, o Soberano dos reis da terra, é somente Ele tem o poder que destruir as trevas.

As orações de intercessão e guerra espiritual nas Escrituras são todas centralizadas em Deus. Todas as orações apostólicas do Novo Testamento são focadas e dirigidas a Deus ao invés do pecado ou maligno.

No Novo Testamento, não existem orações apostólicas de intercessão que são dirigidas ao diabo ou pecado. Portanto, nosso foco principal são as orações centradas em Deus ao invés de orações centradas em demônios ou orações focadas em pecados.

Em ocasiões específicas, o Espírito Santo pode levar a Igreja a guerrear espiritualmente contra um principado de uma maneira direta. Esta é uma função governamental que requer unidade no Espírito Santo numa ocasião divinamente orquestrada. Porém, este não é o principal modelo da oração apresentado pelos apóstolos no Novo Testamento. O trabalho de intercessão nos conduz a uma comunhão profunda e um contato com Deus em intimidade.

Jesus o nosso maior intercessor, a bíblia nos fala que Ele está a interceder por nós. Jesus nos ensinou a dirigir as nossas orações ao Pai.

“ … quando orares… orarás a teu Pai, que está em secreto… 9 Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus…”  Mateus 6:6,9

“ … tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.” João 15:16

“… se pedirdes alguma coisa ao Pai, ele vo-la concederá em meu nome.” João 16:23

A oração exemplo de Jesus foi dirigida ao Pai. Jesus ensinou em todo tempo que o único que pode responder às nossas orações é o Pai. E que para Ele nada é impossível. Os apóstolos também dirigiram as suas orações ao Pai e nos ensinaram a fazê-lo igualmente. Por exemplo, o apóstolo Paulo dirigiu a sua oração ao Pai na epístola da grande “guerra espiritual” aos Efésios.

Intercessões centradas em Deus vem com o tempo a partir da oração devocional e individual. Em outras palavras, é ter Deus como nossa audiência. Não focando em pessoas.  A realidade central é cultivada na oração privada ao longo de muito tempo. À medida que aprendemos a focar no ambiente do Trono do Pai de Apocalipse 4.

Foco este que pode ser aprimorado através da oração privada. Que podemos centralizar a nosso falar direcionando a Deus, ao invés de focar em falar com as forças malignas. As principais orações são aquelas que nos direcionamos ao Senhor. Crendo que Ele é o centro de todas as coisas. Que a luz dele é o suficiente para iluminar os lugares mais escuros. Que o sangue de Cristo é e sempre será o suficiente para operar qualquer tipo de coisa.

A nossa intercessão precisa ser exclusivamente para Deus. Pois quando intercedemos estamos concordando com a natureza divina do Senhor, estamos compactuando com as suas obras na terra. Sim meus amigos, quando oramos, intercedemos estamos concordando com aquilo que Ele deseja realizar.

Elohana Negreiros

Vinda das terras gaúchas, Elô é hoje missionária em tempo integral em Florianópolis. Ama as escrituras, e, assim como Davi, deseja contemplar a beleza de Deus e tem experimentado a grandiosidade de viver para a audiência de apenas um. Ela tem colocado todas as suas energias no cultivar de um relacionamento profundo Com o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
Fechar