FHOP

Aquela que muito amou

Relacionamento

 

Aquela que muito amou, alguns dirão que ela não é digna de estar na sua presença. Muitos falarão que suas vestes são inadequadas para estar diante de Dele. Outros perguntarão: Como essa mulher conseguiu entrar?

Muitos irão julgá-la. Todos lhe darão as costas. Os homens que conhecem Jesus, aqueles que dizem ser como Ele, estes negam consolo e abrigo. Amigos de Cristo os seguidores da verdade, cheios de conhecimento são estes que agiram com indiferença.

Ela? Ela não se importa com a opinião de ninguém. Já está acostumada com os olhares carregados de desprezo e com os conceitos sobre quem é e de como age. Ela não estava naquele jantar por causa das pessoas. Estava lá por causa Dele.

O coração daquela moça era cheio de feridas. Tinha um passado tenebroso e estava aos pés do único que não a julgaria. Ela não tinha nada a oferecer, tinha apenas cacos de uma vida escura. Possuía um coração fraco, mas desesperado por salvação.

Aquela jovem que era rejeitada pela sociedade, a pecadora para muitos. Essa reconhece que Jesus era o único que podia curar a sua alma. Sabia que Ele era o único que não a culparia. Não tinha muito a oferecer à Ele.

Possuía apenas lágrimas e seus cabelos. E, isso foi o suficiente para o salvador. Prostrada diante de Cristo aquela moça lavou os pés de Jesus. E secou-os com seus cabelos. Tudo o que tinha era pouco para todos daquela sala, mas para Jesus era o suficiente.

O anfitrião da noite crítica a postura de Cristo. Mas, Jesus não estava preocupado com aquele homem. Sua atenção estava fixa na jovem que a sua frente. Seus olhos estavam atentos para aquela que entregou tudo.

“Em seguida, virou-se para a mulher e disse a Simão: “Vê esta mulher? Entrei em sua casa, mas você não me deu água para lavar os pés; ela, porém, molhou os meus pés com as suas lágrimas e os enxugou com os seus cabelos. Você não me saudou com um beijo, mas esta mulher, desde que entrei aqui, não parou de beijar os meus pés. Você não ungiu a minha cabeça com óleo, mas ela derramou perfume nos meus pés”. – Lucas 7:44-46

Muitas vezes somos como aquele anfitrião da festa, que recebe Jesus em sua casa. Mas, que não o cumprimenta e nem o trata com a devida honra. Somos como Simão que estava mais ocupado com a performance do que com a pessoa de Cristo.

Mas sabe o que aprendemos com a vida daquela moça de Lucas 7:36-50, não precisamos de muito para chegar diante de Cristo. Podemos oferecer o pouco, quem sabe oferecer um coração em cacos e uma alma fraca. Mas entregar de fato tudo isso para Ele.

Jesus quer o nosso coração amigos. Ele nos deseja. Aquela mulher sabia que Jesus era o que ela precisava. Ela reconheceu com aquela atitude que os muitos pecados que possuía seriam perdoados por Jesus.

Portanto, eu lhe digo, os muitos pecados dela lhe foram perdoados, pelo que ela amou muito. Mas aquele a quem pouco foi perdoado, pouco ama”. Então Jesus disse a ela: “Seus pecados estão perdoados”. Os outros convidados começaram a perguntar: “Quem é este que até perdoa pecados? ” Jesus disse à mulher: “Sua fé a salvou; vá em paz”. – Lucas 7:47-50

Por que ela amou a Jesus, e entregou tudo. Ela foi perdoada. Quando está jovem foi até Jesus, ela sabia do passado que carregava. Tinha plena consciência das marcas que a vida tinha colocado nela. Ela decide amar a Cristo, e colocar seus dilemas e conflitos aos pés daquele que perdoa e restaura. Por que ela amou, foi perdoada. Sua vida é Dele agora, e o amor a resgatou.

Se eu e você colocarmos tudo diante de Cristo, seremos amados e perdoados por Jesus. Ele deseja você por completo.

Escrito por Elohana Negreiros

Vinda das terras gaúchas, Elô é hoje missionária em tempo integral em Florianópolis. Ama as escrituras, e, assim como Davi, deseja contemplar a beleza de Deus e tem experimentado a grandiosidade de viver para a audiência de apenas um. Ela tem colocado todas as suas energias no cultivar de um relacionamento profundo Com o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Comentários

comentários

Pin It

» Relacionamento » Aquela que muito amou
Em 4 de agosto de 2017
, ,

Commentários desabilitados.

« »