FHOP

Revelando a Jesus pelo nosso posicionamento

Identidade

 

Muitas vezes como cristãos temos receio de demonstrar um posicionamento firme sobre alguns assuntos que podem causar desconforto ou até mesmo confronto.

Nestes últimos dias, tenho sido pressionada pelo Senhor a pensar sobre uma postura radical que revele o que de fato Jesus pensa sobre certas questões, que muitas vezes pelo fato de serem comuns são tratadas como algo normal e natural.

Veja o que Paulo nos ensina sobre nossa postura de fé:

“Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz (Porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade); Aprovando o que é agradável ao Senhor. E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. Porque o que eles fazem em oculto até dizê-lo é torpe. Mas todas estas coisas se manifestam, sendo condenadas pela luz, porque a luz tudo manifesta…Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, Remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito…” Efésios 5:8-18

Como parte do “enchei-vos do Espírito Santo”, um tema que tem vindo de forma profunda ao meu coração e que tenho compartilhado aqui no blog, percebo uma grande necessidade: de nos manifestarmos como verdadeiros filhos da luz, sem medo de perdermos nossa reputação, de sermos ridicularizados ou até mesmo de sofrer danos por causa da justiça.

Aprovar o que é agradável ao Senhor, necessariamente é desaprovar o comportamento néscio. É abandonar tudo o que é torpe (vergonhoso, indecente, sujo) e sermos frutíferos em bondade, justiça e verdade.

Não podemos esquecer que demonstrar amor é revelar O próprio amor, sendo mensageiros fiéis das verdades da Palavra que a nós foram confiadas como a missão mais significativa de nossas vidas!

Andar em luz é iluminar as trevas, sem que elas nos sufoquem, sem que nos causem desconforto. Nós não condenamos as trevas com agressividade, acusando as pessoas ou apontando seus erros, nós condenamos as trevas vivendo de forma digna de nosso chamado, confrontando uma postura de pecado a partir de um posicionamento de santidade e temor ao Senhor!

Será que você já reparou, que até mesmo aqueles que não andam em comunhão com Cristo, esperam ver em nós, os cristãos, uma postura diferente?

Isso se chama fome, se chama sede pela manifestação dos Filhos de Deus!

Eu gosto muito de meditar sobre Amós 8:11, e realmente creio que essa tem sido uma verdade em nossos dias:

Eis que vêm dias, diz o Senhor DEUS, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do SENHOR”. (Amós 8:11)

A fome por Deus pode ser encontrada em cada olhar desesperançoso, em cada atitude de pecado que na verdade nada mais é do que um clamor que denuncia uma alma seca, que precisa da revelação de Jesus.

Você entende o que Jesus colocou em nossas mãos? Você consegue perceber a urgência de que não tenhamos medo de confrontar, com nosso estilo de vida, as trevas que estão no mundo?

Na verdade não somente a possibilidade, mas toda a autoridade foi  nos dada para manifestar o reino e os frutos da luz. Que o nosso coração seja movido para caminhar nestas verdades e levar a Voz que alimenta os famintos pela presença de Deus!

Escrito por Julia Carniel

Nascida no Rio Grande do Sul, Júlia é missionária intercessora em tempo integral na Florianópolis House of Prayer. Tem perseguido o conhecimento de Jesus a partir das escrituras e do lugar de oração. Acredita que verá essa geração ser impactada pelo amor de Jesus e deseja que Sua beleza seja revelada para todos os povos e nações.

Comentários

comentários

Pin It

» Identidade » Revelando a Jesus pelo nosso...
Em 27 de fevereiro de 2017
, ,

Commentários desabilitados.

« »